Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Coisas que...

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - # 20 Sequela que nunca devia ter sido impressa

por Carla B., em 26.02.16

Eis uma boa pergunta para a qual não sei se tenho resposta. Primeiro porque muitas das séries que leio acabam por ter volumes independentes entre si, em que personagens secundárias em alguns livros acabam por ser as principais noutro, como acontece com muito romance que anda por aí. Também se dá o caso de me ficar pelo primeiro livro (se é que chego a acabá-lo). No entanto, houve uma série cujo primeiro livro me fascinou mas os outros deixaram algo a desejar...

Depois de um primeiro livro que me deixou maravilhada por descobrir um novo mundo e com personagens fascinantes, estes dois deixaram-me decepcionada.

 

Imagens retiradas do Goodreads.

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - # 19 Colecção (saga) favorita

por Carla B., em 25.02.16

Se por esta altura não conseguem adivinhar, não têm prestado atenção a este desafio aqui por estes lados. Está claro que não podia deixar de ser...

Como se houvesse outra resposta possível. Sim, eu sei que há Senhor dos Anéis, Guerra dos Tronos, sei lá que mais, mas esta série acompanhou-me durante tantos anos, mudou-me de tantas formas que terá sempre um lugar especial.

 

Imagem retirada do Goodreads.

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - # 18 Livro do qual nunca te irás separar

por Carla B., em 24.02.16

Ao contrário de outras bibliófilas, não posso dizer que sou apegada aos livros. Empresto-os com muito gosto, apesar de realmente ficar com um apertozinho no coração, volta e meia, com algum receio que não voltem. Felizmente isso não acontece muitas vezes, mas nunca fiando... Posto isto, um livro de que não penso me separar, de tal forma que compro todas as edições e mais algumas é...

Tenho três edições em português e duas em inglês, sendo que uma delas é em e-book e a outra é ilustrada. As edições portuguesas têm todas traduções diferentes e uma das inglesas é ilustrada. Além disso, com três das cinco edições referidas, estava eu muito bem, sossegadinha a passear pela livraria, quando me deparo com o livro e, porque é perfeitamente normal querer fazer festinhas a um livro de cuja história se gosta, vou para o folhear e abro o livro... exactamente na página com a carta mai'linda de todó sempre! E na versão ilustrada até abri o livro no sítio da ilustração dessa cena... com a carta ao lado!!! Não dá para resistir! Assim, posso emprestar o livro sempre descansada, porque sei que pelo menos uma edição andará cá por casa...

 

Imagem retirada do Goodreads.

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - # 17 Livro mais caro da tua estante

por Carla B., em 23.02.16

Muito sinceramente, não faço a mais pequena ideia. Diria que talvez um dos livros de História, que acabo por tentar adquirir em Feiras do Livro. No entanto, olhando para a minha ficção e fazendo uma pequena pesquisa, parece que o mais caro pode ser...

Equador Ilustrado de Miguel Sousa Tavares, seguido de Anna Karenina do Tolstoi. O primeiro foi oferecido mas parece rondar os 35€ e o segundo foi comprado por mim e custou também à volta de 30€. Mais que isso só mesmo por livros de não-ficção que precise mesmo de ter ou, de outro modo, prefiro utilizar uma biblioteca.

 

Imagem retirada do Goodreads.

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - # 16 Livro que marcou a infância

por Carla B., em 22.02.16

Lembro-me de a minha mãe ler várias histórias. Os livros tinham bonecos (ainda hoje prefiro livros com ilustrações) e com base neles escolhia os livros para a minha mãe ler, para ver se batia certo com o que eu imaginava que a história contava. No entanto, o primeiro livro de que me recordo bem e que de certa forma marcou foi...

 Sissi vai à pesca foi o primeiro livro que me lembro de ter comprado. Claro que não foi com o meu dinheiro mas os meus pais levaram-me a mim e ao meu irmão pela primeira vez, se não estou em erro, à Feira do Livro e deixaram-nos escolher um livro para cada um. Eu tinha visto os filmes da Sissi com a Romy Schneider e por isso o nome chamou-me a atenção. Sei que o li e reli várias vezes mas hoje em dia não sei onde pára o livro, deve ter ficado para trás numa das mudanças de casa, nem me lembro da história, no entanto é uma memória que guardo com carinho.

 

Imagem retirada de Coisas.com.

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - #15 Livro que custou a ler

por Carla B., em 19.02.16

Não há palavras para descrever o que se sente quando um dos seus ídolos comete suicídio. O vazio, o porquê quando parece que se tem tudo aquilo que se pode desejar. O livro não tenta explicar o porquê, tenta mostrar o que era para um jogador de futebol profissional ter de lidar com a pressão e com a depressão.

 

Imagem retirada do Goodreads.

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - #14 Livro clássico favorito

por Carla B., em 18.02.16

Estou a tentar não repetir-me e, porque as primeiras escolhas para este tópico já foram apresentadas aqui, prefiro antes chamar a atenção para...

Parece que finalmente North and South de Elizabeth Gaskell vai ser publicado por cá, e não sou capaz de exprimir como isso me deixa contente. Foram precisas 3 tentativas para o ler mas não me arrependo de o ter abandonado as primeiras duas vezes, não era a altura própria. E quando por fim voltei a pegar nele, não mais o consegui largar. Ou melhor, foi ele que não me largou. As suas personagens, nomeadamente a mãe que parece tão fria e áspera mas com um amor tão grande pelo seu filho, são daquelas que nos acompanham mesmo depois de fechado o livro. As primeiras aparências enganam e é preciso tempo para conhecer uma pessoa, o mesmo pode acontecer com os livros.

 

Imagem retirada do Goodreads.

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - #13 Livro em cujo universo habitarias

por Carla B., em 17.02.16

Ah! Como seria tão bom habitar um universo literário! Mas qual escolher? Harry Potter e o seu mundo mágico? Um dos mundos criados através da música, como Terra Média ou Nárnia? Westeros? Ok, talvez não Westeros ou a minha vida teria fim rapidamente... Não sei, sinto-me mais inclinada para o mundo de...

Sim, tecnicamente o mundo de Outlander é a nossa querida Terra mas em épocas completamente diferentes da actual. E sim, eu sei que no séc. XVIII, e mesmo no pós Segunda Guerra Mundial, não há os confortos que de momento damos por garantidos... Mas viagens no tempo?! SIM! QUERO! Também tenho a plena noção de que um espirro meu talvez dizimasse outras pessoas, as bactérias sendo mais resistentes agora e tudo, mas poder ver como era o mundo antes, ver o dia-a-dia daquelas pessoas, conhecer personagens históricas... *suspira*

 

Imagem retirada do Goodreads.

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - #12 Livro para o qual escreverias uma sequela

por Carla B., em 16.02.16

Posso dizer nenhum? Apesar de ter seguido alguma fan-fiction na minha adolescência, algo a que fui introduzida com Harry Potter, nunca me lembro de ter sentido necessidade de escrever a minha própria continuação de um livro. No entanto, fico sempre curiosa com os finais felizes. Como é a vida depois de um casal se ter reunido, se ter casado, sei lá... E assim sendo, talvez fosse curioso saber o que aconteceu depois do final de...

Há muitos livros por aí que re-imaginam e continuam a história de Orgulho e Preconceito. Tenho cá para mim que continuariam a andar de candeias às avessas, mas que ao fim do dia serão sempre capazes de resolver os seus problemas.

 

Imagem retirada do Goodreads.

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - #11 Livro inspirador

por Carla B., em 15.02.16

Acho que este desafio tem mostrado como há tantos livros que podem ter impacto nas nossas vidas. No entanto, a primeira coisa que pensei ao ver o tema para hoje foi não num livro mas numa passagem. Ou melhor, numa passagem interpretada por um dos meus actores preferidos numa das adaptações que nunca vi de um livro que nunca li... Estranho? Sim, mas o que se pode fazer, Shakespeare é fantástico e estou a guardar o que me parece ser uma das melhores coisas que ele escreveu para uma altura mais propícia, em que lhe posso prestar toda a atenção que merece. 

Podem ler aqui.

 

A sério, este discurso da peça Henry V do Shakespeare dá-me vontade de também eu ir à luta. Ok, talvez não para a guerra mas dá um outro incentivo para enfrentar ou fazer qualquer coisa que necessite a minha atenção, nem que seja lavar a loiça ou estender a roupa...