Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Coisas que...

[Acontecem] Aquele momento...

por Carla B., em 15.06.17

em que olho para o relógio e penso "ah espera, amanhã é sexta-feira e eu trabalho!"

Isto de trabalhar dia sim dia não dá cabo do sentido de tempo de uma pessoa.

[Acontecem] Planos que saem furados mas que se tornam nos melhores momentos

por Carla B., em 12.06.17

Este fim de semana foi exactamente o que precisava, depois de meses que passaram a voar e tanta coisa mudou. Mas não deixou de ter peripécias, que a meu ver até foi o que deu a este fim de semana um gostinho tão especial.

Começou com um belo almoço no sábado, em família, e um lanche que me matou a fome de caracóis. Partimos, eu e o mano, depois para a Feira do Livro com um objectivo bastante definido, assistir ao "Governo Sombra". Infelizmente pouco ou nada ouvia, o que sinceramente me deixou bastante desapontada com toda a logística por detrás daquilo, porque se é para gravar em directo, ao menos que as pessoas que estejam no local sejam capazes de ouvir. Para afogar as mágoas fui dar uma volta à feira, o que resultou nisto:


O itinerário, após a Feira, incluía jantar pela Baixa, num restaurante sugerido pelo mano, e depois tentar assistir a uma noite de Fado no Castelo, mas chegando a ambos os locais percebemos que não teríamos sorte.

Era tarde demais para outro tipo de planos, para além de que eu estava a ficar com fome, o que nunca augura nada de bom, pelo que demos por nós a jantar nos Armazéns do Chiado e depois, para desmoer, sentámo-nos num dos quiosques da Avenida da Liberdade a colocar a conversa em dia enquanto bebíamos uma caipirinha. Foi o melhor que podíamos ter feito e o que eu tanto precisava sem me dar conta!

São estes os pequenos momentos de que uma pessoa por vezes precisa. Não é necessário grandes planos, muitas vezes basta uma bebida e, sobretudo, uma boa companhia.

[Acontecem] Procrastinação #2

por Carla B., em 10.04.17

Penso que a minha mente merece um prémio por conseguir encontrar as melhores desculpas esfarrapadas para não fazer o que devia estar a fazer. Vejamos um exemplo...

 

Eu preciso de ler uma série de livros para os trabalhos no mestrado que estou a fazer. Ora, a vontade não abunda e o mestrado é sobre museus... Eu tenho o livro Rapariga com Brinco de Pérola da Tracy Chevalier... O livro é baseado num quadro da época de ouro da pintura holandesa... Bem, o quadro está num museu, eu devia estar a estudar museus... Vou ler o livro e, se possível, ver o filme. [Enquanto isto decorre o trabalho continua por fazer e a ganhar pó, a um canto esquecido.]

 

E pronto, eis a minha mente a trabalhar. Na verdade, decidi tirar o dia de ontem para descansar porque sentia a minha cabeça a dar um nó, mas já vinha a congeminar ler o livro da Tracy Chevalier há algum tempo, seguindo o processo acima descrito.

[Acontecem] Ouvir de más notícias

por Carla B., em 28.03.17

Afinal a sequência de boas notícias acabou depressa. E o sentimento de impotência de ajudar aqueles de quem mais gostamos aumenta de uma maneira que não julgava ser possível.

[Acontecem] Drama de leitor

por Carla B., em 27.03.17

Perceber que se perdeu o marcador de livros preferido, porque devia estar num dos livros que foram devolvidos à biblioteca.

[Acontecem] Ouvir de boas notícias

por Carla B., em 25.03.17

Não há nada melhor no mundo que saber que os sonhos das pessoas de quem se gosta se estão a realizar.

[Acontecem] Inbox

por Carla B., em 19.02.17

Pela primeira vez, em sei lá quanto tempo, tenho o meu e-mail pessoal a 0!

 

Processei o que tinha a processar, apaguei o que já não interessava, arquivei o que é melhor guardar.

 

Agora resta fazer o mesmo com outros aspetos da minha vida. Aos poucos a coisa vai.

[Acontecem] Destaques

por Carla B., em 13.02.17

Estranho sempre quando tenho notificação de subscritores e reações, porque esqueço-me que aqui no Sapo há esse tipo de interação. Apesar de andar por aqui desde 2015, não tenho usado de forma tão frequente este espaço e é fácil esquecer-me o que diferencia esta plataforma de outras. Estranhando então, fui ver a que se devia e pois que dei com isto na página dos destaques.

destaques-sapo.png

Muito obrigada.

 

[Acontecem] À hora de almoço

por Carla B., em 10.02.17

Tenho aproveitado os meus tempos mais livres, enquanto um novo semestre de aulas não começa, para colocar alguma da leitura em dia. Alguns desses tempos livres são compostos pela hora e meia de almoço a que tenho direito. Ora, geralmente estou num dos sofás (que podiam ser mais) confortáveis da área pública do meu local de trabalho e, por diversas vezes, tenho sido apanhada pelo meu chefe a ler nessas ocasiões (sendo que por vezes estou tão embrunhada nos livros que ele me chega a pregar uns sustos valentes).

 

Ora, estava hoje eu sossegadita a ler quando oiço uma voz conhecida a dizer "está a ver, os nossos funcionários também são grandes leitores" e quando olho quem mais se não o meu chefe... com a Lídia Jorge! Fiquei para morrer e com vontade de rir da situação, pois ainda por cima estava a ler o capítulo em que Ricardo Araújo Pereira, no seu recente livro, fala de opor uma coisa a outra coisa, e eu só pensava em como o meu chefe estava a apresentar uma subordinada, que é leitora, a uma autora.

[Acontecem] Procrastinação

por Carla B., em 08.09.15

Quatro dias em casa com uma metatarsalgia (ainda que uma microfissura não esteja completamente fora de hipótese) e a única coisa que fiz foi... estar de papo para o ar. Okay, também vi um filme ou outro, li um pouco, vi alguns episódios de umas séries, mas havia uma série de outras coisas que queria fazer, até para trabalho, mas que se ficaram pelas intenções porque sim, estive bastante tempo de papo para o ar.

 

Mas eu não fui de férias. Estava aleijada. Sim, sim... nada serve de desculpa que muita coisa eu podia ter feito sentada e sossegada no meu cantinho.

 

Verifica-se por isso que por muita coisa que leia para combater a procrastinação, ser mais pró-activa, usar listas, agendas... no momento da verdade, o sofá é sempre bem mais apetecível.