Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Coisas que...

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - #13 Livro em cujo universo habitarias

por Carla B., em 17.02.16

Ah! Como seria tão bom habitar um universo literário! Mas qual escolher? Harry Potter e o seu mundo mágico? Um dos mundos criados através da música, como Terra Média ou Nárnia? Westeros? Ok, talvez não Westeros ou a minha vida teria fim rapidamente... Não sei, sinto-me mais inclinada para o mundo de...

Sim, tecnicamente o mundo de Outlander é a nossa querida Terra mas em épocas completamente diferentes da actual. E sim, eu sei que no séc. XVIII, e mesmo no pós Segunda Guerra Mundial, não há os confortos que de momento damos por garantidos... Mas viagens no tempo?! SIM! QUERO! Também tenho a plena noção de que um espirro meu talvez dizimasse outras pessoas, as bactérias sendo mais resistentes agora e tudo, mas poder ver como era o mundo antes, ver o dia-a-dia daquelas pessoas, conhecer personagens históricas... *suspira*

 

Imagem retirada do Goodreads.

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - #12 Livro para o qual escreverias uma sequela

por Carla B., em 16.02.16

Posso dizer nenhum? Apesar de ter seguido alguma fan-fiction na minha adolescência, algo a que fui introduzida com Harry Potter, nunca me lembro de ter sentido necessidade de escrever a minha própria continuação de um livro. No entanto, fico sempre curiosa com os finais felizes. Como é a vida depois de um casal se ter reunido, se ter casado, sei lá... E assim sendo, talvez fosse curioso saber o que aconteceu depois do final de...

Há muitos livros por aí que re-imaginam e continuam a história de Orgulho e Preconceito. Tenho cá para mim que continuariam a andar de candeias às avessas, mas que ao fim do dia serão sempre capazes de resolver os seus problemas.

 

Imagem retirada do Goodreads.

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - #11 Livro inspirador

por Carla B., em 15.02.16

Acho que este desafio tem mostrado como há tantos livros que podem ter impacto nas nossas vidas. No entanto, a primeira coisa que pensei ao ver o tema para hoje foi não num livro mas numa passagem. Ou melhor, numa passagem interpretada por um dos meus actores preferidos numa das adaptações que nunca vi de um livro que nunca li... Estranho? Sim, mas o que se pode fazer, Shakespeare é fantástico e estou a guardar o que me parece ser uma das melhores coisas que ele escreveu para uma altura mais propícia, em que lhe posso prestar toda a atenção que merece. 

Podem ler aqui.

 

A sério, este discurso da peça Henry V do Shakespeare dá-me vontade de também eu ir à luta. Ok, talvez não para a guerra mas dá um outro incentivo para enfrentar ou fazer qualquer coisa que necessite a minha atenção, nem que seja lavar a loiça ou estender a roupa...

[Pondero] De momento #27

por Carla B., em 14.02.16

Exposição inaugurada não quer dizer museologia fechada. xD #project365 #day39 #picoftheday

A ver // Esta semana aproveitei o meu fim de semana de 3 dias para (re)ver alguns filmes e mais alguns episódios do Poirot. Dos filmes tenho a destacar "Visto do Céu", que me pareceu ser uma história belíssima sobre como lidar com a perda de alguém mas cujas partes no limbo me aborreceram, e "Os Três Mosqueteiros", que tinha tudo para funcionar mal mas que acabou por entreter, se calhar mais do que devia.

 

A bloggar // Continuo, e está a ser muito interessante, partilhar juntamente com a Magda, M*, The Daily Miacis, Mula, Miss F, Marciano, Alexandra, JP, Drama Queen, Fatia Mor, CM, Nathy, M.J., Just_Smile, Ana Rita Garcia M., Tea, Neurótika Webb, Noqe, Caracol, Morenaasminhasquixotadas e a Kikas, "uma paixão chamada livros".

 

Com a Diana e a Telma, voltei a falar de leituras.

 

A evitar // Irritar-me. Não tem sido fácil mas o fim de semana grande pode ter ajudado a acalmar-me.

 

E acho que a partir de agora tenho de evitar doces. Posso ter exagerado um pouco nas últimas semanas, mas há alturas em que só as sobremesas me entendem...

[Desafiam] 52 semanas - #26 Se eu pudesse mudar de profissão, eu seria…

por Carla B., em 13.02.16

Acho que sou uma sortuda. Há dias maus, como acontece em qualquer que seja a profissão, mas no geral adoro o que faço e não penso mudar. Oh, eu mudava muita coisa se pudesse onde trabalho, mas se tivesse que ponderar mudar de profissão acho que seria:

 

Investigadora

 

Passar o dia em bibliotecas ou laboratórios, a descobrir algo importante da História da Humanidade, um escrito novo por qualquer escritor que venceu a mortalidade, uma qualquer cura para o cancro...

 

Detective privada

 

Culpem os livros e séries baseadas nas histórias da Agatha Christie.

 

Bailarina

 

Não que o faça muito, porque acabo por ter dois pés esquerdos, mas gosto de dançar e fascina-me como a dança pode comunicar tanta coisa.

 

Professora

 

Acho que não há nada mais gratificante que ensinar.

 

Pastora

 

Ah! Isto quero ser eu na reforma... Ter vacas, andar a apascentá-las e aproveitar para ler.

 

Sim, eis todos os sonhos que tive enquanto crescia...

[Penso] Preguiça

por Carla B., em 13.02.16

Ter um monte de coisas para fazer e ficar antes no sofá a ver filmes ou episódios de séries que já foram vistas, ou com sorte apanhar algo novo na televisão.

 

Ter onde ir mas vontade nenhuma de sair de casa num dia cinzento.

 

Poder fazer um monte de coisas com um monte de pessoas, mas preferir ficar só.

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - #10 Livro perturbante

por Carla B., em 12.02.16

Acho que não costumo ler muitos livros perturbadores, mas um cujo final me deixou algo incómoda foi...

Gone Girl é um livro atípico. Durante uma parte da narrativa senti que estava a ver algo que queriam que eu visse, nunca me soou a algo verdadeiro, e quando a verdadeira natureza se revela é algo... perturbante. Nomeadamente se pensarmos que esta é a história de um casal. Um casal vingativo, destrutivo, mas que de uma forma doentia consegue funcionar. E foi isso que me incomodou, como é que alguém se sujeita a tal coisa. Tudo bem, nenhum deles é flor que se cheire, assim só se estraga uma casa,... mas como é que há aquele fim?! Que bom pode sair dali?!

 

Imagem retirada do Goodreads.

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - #9 Livro hilariante

por Carla B., em 11.02.16

Não direi que é para rir do início ao fim, mas um livro que me fez dar umas boas gargalhadas foi...

"Como assim A Grande Revelação de Julia Quinn?", oiço eu perguntar. Bem, primeiro tenho que dizer que nunca antes tinha lido romances deste género. Foi-me emprestado a versão inglesa, com a ressalva de que era um volume (o 4.º) de uma série, e eu algo céptica comecei a ler quando dou de caras com isto:

On the sixth of April, in the year 1812 --precisely two days before her sixteenth birthday-- Penelope Featherington fell in love.

It was, in a word, thrilling. The world shook. Her heart leaped. The moment was breathtaking. And, she was able to tell herself with some satisfaction, the man in question --one Colin Bridgerton-- felt precisely the same way.

Oh, not the love part. He certainly didn't fall in love with her in 1812 (and not in 1813, 1814, 1815, or-- oh blast, not in all the years 1816-1822, either, and certainly not in 1823, when he was out of the country the whole time, anyway.) But his earth shook, his heart leaped, and Penelope knew without a shadow of a doubt that his breath was taken away as well. For a good ten seconds.

Falling off a horse tended to do that to a man.

Eu sei, rio com muito pouco mas escangalhei-me a rir com aquela passagem e soube que daqui para a frente a coisa só podia melhorar. De facto, este é o meu livro preferido da série Bridgerton mas os outros também têm episódios de ir às lágrimas, como o jogo de Pall-Mall em Peripécias do Coração. E apesar de a autora já me ter desapontado uma ou outra vez, não deixo de gostar dos seus livros e eles não deixam de ter cenas que me põem com um sorriso nos lábios.

 

Imagem retirada do Goodreads.

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - #8 Livro comovente

por Carla B., em 10.02.16

Ora aqui está uma questão difícil. Já disse que um dos livros da minha vida foi A Lua de Joana, também considerado o responsável por me ter tornado uma Madalena Arrependida no que toca à vida ficcionada. Agora pensar em outros que tenham tornado este coraçãozinho ainda mais pequenino... Não consigo pensar em nenhum mas há partes em diferentes livros que me tocam. Pode ser a perda de alguma personagem querida, pode ser uma belíssima passagem... Acho que neste caso vou escolher...

Stoner de John Williams. É um livro belíssimo sobre alguém a quem a vida acontece. É de admirar a personagem, o gosto que tem pela literatura ainda que a conheça por acaso, como encara a vida sem grandes alaridos, como enfrenta tudo estoicamente. Mas há aqueles momentos em que vislumbramos a grande emoção que está por detrás daquela fachada fechada que Stoner parece apresentar ao mundo e nada é mais triste que ver a força que tem e não a usar.

 

Imagem retirada do Goodreads.

[Desafiam] Uma paixão chamada livros - #7 Livro que não conseguiste acabar

por Carla B., em 09.02.16

Eis algo que não me faz confusão, deixar um livro a meio. Não o faço à primeira dificuldade e há ocasiões em que páro e coloco um livro de lado porque não está a ser a melhor altura para o ler (sendo que quando lhes volto a pegar, mesmo que à 3.ª tentativa, revelam-se dos melhores livros que tenho lido), mas até ao momento um dos que desisti e não penso tocar-lhe novamente é...

Duas Irmãs, Um Rei é o primeiro e único livro que li, até ao momento, de Philippa Gregory. E não voltei a pegar em outros livros da autora porque não consegui ligar-me às personagens, que me pareceram pedaços de cartão sem qualquer conteúdo. Até o retrato da época pareceu-me pálido e sem qualquer interesse e estamos a falar de uma época histórica que fascina pelas repercussões que teve em Inglaterra. Fiquei sem vontade de conhecer o resto da sua obra.

 

Imagem retirada do Goodreads.